2014/2015: Plano de formação - Bibliotecas

Ação B3:2014/15 - Biblioteca escolar: partilhar saberes, melhorar a qualidade

Publicado a 14/04/2015, 03:27 por Bruno Henriques   [ atualizado a 27/04/2015, 07:56 ]



Curso de Formação: 25H, 1.0 UC
Registo de Acreditação: 
CCPFC/ACC-76538/14
Formadora: Maria José Vitorino
Local : 
A determinar
Grupos de recrutamento: Professores de educação pré-escolar,Professores do ensino básico e secundário e professores bibliotecários
Calendário: Turma - 30 de maio a 20 de junho de 2015
                          II Turma - 19 de setembro a 17 de outubro de 2015

                                                                       

Descrição                                

Ao longo da última década as bibliotecas escolares têm vindo a consolidar o seu papel na escola, através da melhoria das suas
condições de funcionamento, do enriquecimento de recursos documentais, de informação e de equipamentos, aos quais se associou
a afetação de recursos humanos especializados, os professores bibliotecários.

Com o desenvolvimento das TIC, as bibliotecas escolares têm de reinventar a sua organização e formas de acesso à informação,
introduzir conteúdos digitais, serviços inovadores e encontrar outras formas de articulação com a sala de aula.
A necessidade destas mudanças introduz novos desafios formativos e pedagógicos a que a escola tem de responder, nomeadamente
ao nível dos professores em geral e dos professores bibliotecários em particular, por forma a que estes, por sua vez, possam preparar
os seus alunos para as múltiplas literacias envolvidas na aprendizagem na Sociedade do Conhecimento e para um maior sucesso escolar.

A Portaria nº 756/2009 de 14 de julho, que enquadra as funções dos professores bibliotecários, prevê no artº 15, ponto 1 e 2, formação contínua para estes docentes. 
Atendendo ao exposto, este curso de formação visa promover um espaço de reflexão e partilha no âmbito
das problemáticas e desafios que as bibliotecas escolares enfrentam na Era Digital. Pretende, igualmente, gerar oportunidades de discussão e solução para os problemas identificados, contribuindo para uma maior qualidade da ação da biblioteca escolar e
consequente melhoria dos resultados das aprendizagens nas escolas.



Ação Auto - Financiada 

                                                                                        Nº de participantes: 30 formandos, a 65€ por formando

Protocolo entre o CFAEMBM e a LAREDO - ASSOCIAÇÃO CULTURAL 


Seleção de formandos:

  • 1.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes das escolas associadas do CFAEMBM e LAREDO - ASSOCIAÇÃO CULTURAL;
  • 2.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes de outras escolas.

O Link de Inscrição: https://sites.google.com/a/cfmbm.info/inicio/5-area-de-inscricao/inscricoes

                                       Ação B3:2014/15



Detalhes da calendarização


Turma

maio:    30(sábado) 15h00 - 18h00 

junho:  20(sábado) 15h00 - 18h00.


II Turma

setembro:      19(sábado) 15h00 - 18h00;

outubro:         17(sábado) 15h00 - 18h00.

Ação B2:2014/15 - A biblioteca escolar 2.0 à distância/online

Publicado a 14/04/2015, 03:15 por Bruno Henriques   [ atualizado a 27/04/2015, 07:55 ]


Oficina de Formação: 15HP + 15HTA, 1.2 UC
Registo de Acreditação: 
CCPFC/ACC-72149/12
Formadora: Maria José Vitorino
Local : 
A determinar
Grupos de recrutamento: Professores de educação pré-escolar,Professores do ensino básico e secundário e professores bibliotecários
Calendário: Turma - 04 de maio a 01 de junho de 2015
                          II Turma - 14 de setembro a 12 de outubro de 2015

                                                                       

Descrição                                

Segundo Tim O’Reilly, a “Web 2.0 é a mudança para uma internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta
nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência colectiva.”

“Pode?se visualizar a Web 2.0 como um conjunto de princípios e práticas que interligam uma rede de sítios e serviços com os quais os utilizadores interagem e aos quais acrescentam valor. Se antes a web era estruturada por meio de sítios que disponibilizavam conteúdo online,
de maneira estática, sem oferecer a possibilidade de interacção aos internautas, agora é possível criar uma conexão por meio das comunidades de utilizadores com interesses em comum. Muitos destes sítios tornaram?se verdadeiros aplicativos (ex. Google, que disponibiliza processador de texto, gestor de correio, folha de cálculo, apresentação electrónica, agenda, agregador de conteúdos, etc.). As suas funcionalidades, a
maioria das quais de acesso gratuito e “user friendly”, possuem a sofisticação de softwares que antes apenas tínhamos no disco rígido do computador. 
Na base da Web 2.0 está a participação dos utilizadores: eles acrescentam valor à rede, o serviço melhora quanto mais pessoas o usam, qualquer utilizador pode criar conteúdos e avaliar os que encontra (ratting).” À medida que os utilizadores adicionam conteúdo e sítios novos, esses passam a integrar a estrutura da rede sempre que outros utilizadores descobrem o conteúdo e se ligam a ele. Do mesmo modo que se formam sinapses no cérebro – com as associações fortalecendo?se em função da repetição ou da intensidade – a rede de conexões cresce organicamente, como resultado da actividade colectiva de todos os utilizadores da rede – transformando a web numa espécie de cérebro global.”

A exploração da Web e sobretudo da Web 2.0 exige uma nova forma de pensar e usar a Biblioteca Escolar, e traduz-se numa gestão diferente dos recursos de informação, a possibilidade de oferta de novos serviços: produção e partilha de conteúdos, comunicação, organização e
gestão. Chamamos a uma Biblioteca Escolar organizada de acordo com esta oferta de novos serviços e aberta a novos públicos a Biblioteca Escolar 2.0, sendo que o termo (Library 2.0) foi concebido  por  Michael  Casey  no  seu  blogue  LibrayCrunch  (http://www.librarycrunch.com )  
em  2005, de acordo com  quatro características  constitutivas deste ambiente:

Centrada  no  utilizador.  O  utilizador  participa  na  criação  de  conteúdos  e  serviços  disponibilizados  na  Web  pela  biblioteca.  
Disponibiliza  uma  experiência  multimédia.  Tanto  as  colecções  como  os serviços da  biblioteca  2.0  contêm  componentes,  vídeo,  áudio,  realidade  virtual. Socialmente  rica.  Interage  com  os  utilizadores  quer  de  forma  síncrona  (por ex.  mensagens  instantâneas)  quer  de
forma  assíncrona  (por  ex.  wikis).
Inovadora  ao  serviço  da  comunidade.  Procura  constantemente  a  inovação e  acompanha  as  mudanças que  ocorrem  na  comunidade,  adaptando  os  seus  serviços  para  permitir  aos  utilizadores  procurar,  encontrar e  utilizar  a  informação.  

Esta oficina de formação “A Biblioteca Escolar 2.0” visa dar continuidade ao plano de formação em Bibliotecas Escolares apresentado em 2007. Desde essa altura, a evolução da Internet foi notória através da generalização ao grande público das ferramentas Web 2.0 e destina-se a aprofundar a temática sobre o novo papel que as Bibliotecas Escolares devem desempenhar numa Escola em que os ambientes digitais e os dispositivos tecnológicos, propiciam novos ambientes de aprendizagem, promovendo a comunicação em rede, numa perspectiva de partilha de recursos, experiências e construção colectiva do conhecimento.
A oficina de formação destina-se, em primeiro lugar, ao professor bibliotecário/equipa da BE de forma a capacitá-lo para o uso inteligente e integrado das TIC, para a aquisição de novas competências que os dispositivos da WEB 2.0 colocam, constituindo uma resposta a estes desafios e uma possibilidade de encetar novos caminhos no que ao desenvolvimento de competências diz respeito, nos domínios das
literacias, designadamente a tecnológica, de informação e da leitura. Mas, como a lógica de trabalho em rede que a Biblioteca escolar 2.0 implica, torna-se indispensável que outros intervenientes do processo educativo adquiram conhecimentos e desenvolvam competências nas
áreas de exploração das tecnologias. Podem, assim, promover e integrar nas suas práticas novas metodologias, com recursos a estes novos aplicativos da WEB e incluí-los no processo de aprendizagem, recursos estes que a Biblioteca Escolar dispõe e que devem ser potenciados ao serviço da comunidade escolar. Esta oficina destina-se ainda a todos os professores de todos os graus de ensino.



Ação Auto - Financiada 

                                                                                        Nº de participantes: 20 formandos, a 70€ por formando

Protocolo entre o CFAEMBM e a LAREDO - ASSOCIAÇÃO CULTURAL 


Seleção de formandos:

  • 1.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes das escolas associadas do CFAEMBM e LAREDO - ASSOCIAÇÃO CULTURAL;
  • 2.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes de outras escolas.

O Link de Inscrição: https://sites.google.com/a/cfmbm.info/inicio/5-area-de-inscricao/inscricoes

                                       Ação B2:2014/15



Detalhes da calendarização


Turma

maio:    04(segunda feira) 17h30 - 21h30 

junho:  01(segunda feira) 17h30 - 21h30.


II Turma

setembro:      14(segunda feira) 17h30 - 21h30;

outubro:         12(segunda feira) 17h30 - 21h30.

Ação B1:2014/15 - Biblioteca escolar,currículo e literacias

Publicado a 14/04/2015, 03:15 por Bruno Henriques   [ atualizado a 27/04/2015, 07:54 ]



Oficina de Formação: 25HP + 25HTA, 2.0 UC
Registo de Acreditação: 
CCPFC/ACC-78059/14
Formadora: Maria José Vitorino
Local : 
A determinar
Grupos de recrutamento: Professores de educação pré-escolar,Professores do ensino básico e secundário e professores bibliotecários
Calendário: I Turma - 08 de maio a 26 de junho de 2015
                          II Turma - 18 de setembro a 06 de novembro de 2015

                                                                       

Descrição                                

Os desafios que se colocam à sociedade contemporânea, induzidos pelas inovações tecnológicas, cuja ação tem vindo a instalar-se, sobretudo a
partir da primeira década do século XXI, obrigam a (re)pensar as formas de trabalhar em todas as áreas da atividade humana em geral,  à escola e
à educação  em particular.
O acesso e a produção de informação, potenciados pela multiplicidade de dispositivos tecnológicos, que a cada minuto surgem, têm obrigado as organizações mundiais e nacionais a propor medidas para a educação, no sentido de levar os professores a alterarem as formas de trabalhar.
Torna-se  assim  imperativo que todos os docentes e, os professores bibliotecários em especial, desenvolvam atividades  que visem o
desenvolvimento das literacias emergentes e a integração  das tecnologias nos programas curriculares.
A este propósito,  a Unesco publicou um documento,  em Julho de 2011, com o título  'Media and Information Literacy Curriculum for all Teachers”, alertando os governos de todo o mundo  para produzirem alterações na educação, no currículo de todas as disciplinas, incluindo o desenvolvimento
de competências  no âmbito dos média e da literacia da informação.
Já em 2007,  a AASL (American Associationof School Librarians) tinha publicado os “Standards para o aluno do século XXI”, defendendo que as bibliotecas escolares são espaços fundamentais, que proporcionam o acesso democrático a ferramentas tecnológicas que promovem o desenvolvimento de estratégias de aprendizagem colaborativas,  de literacias críticas indispensáveis aos alunos da sociedade contemporânea. 
A este propósito, o Conselho Nacional de Educação em 2011 emitiu uma recomendação em que considera “[...] a literacia mediática [como] uma questão de inclusão e de cidadania na sociedade da informação de hoje [...] evitando ou diminuindo os riscos de exclusão da vida comunitária”.
Importa, pois, potenciar  as funções e competências do professor bibliotecário  enquanto  gestor especializado da biblioteca escolar, uma mais
valia que as escolas e os professores não podem ignorar. Como salienta Todd (2001; 2003),  a biblioteca escolar  proporciona: “informação,
educação e lazer para TODOS” e é um espaço privilegiado na escola, facilitador do acesso a recursos de informação e tecnológicos, indispensáveis
no mundo moderno, facultando  a todos, sem exceção, o acesso ao seu uso individual ou em grupo, sublinhando que “a informação é o coração da aprendizagem com sentido”. 
Esta oficina  de formação dirige-se aos professores de  todas as disciplinas do ensino básico e secundário e, procura  sensibilizar  para o valor da biblioteca escolar, dos seus recursos  e documentos e  desenvolver assim uma ação articulada   com todos  na implementação do currículo, na
criação de instrumentos   adequados, na  metodologia de trabalho de projeto.
O envolvimento de todos os professores facilitará o acesso aos recursos e serviços que a biblioteca escolar disponibiliza, enquanto equipamento pedagógico de apoio ao currículo e às literacias.
Esta oficina de formação desenvolve-se no formato b-Learning, ou seja, com 3 sessões presenciais e 3 a distância/online, com  recurso à plataforma Moodle, de forma a criar um espaço flexível de interação, enriquecido pela  partilha de  conteúdos, construção de materiais, serviços inovadores e práticas colaborativas.
Sendo esta uma temática aconselhada por organismos internacionais e nacionais, a todos os professores, justifica-se a relevância para a progressão na carreira conforme ponto n.º 3 do artigo 14.º do Regime Jurídico de Formação Contínua de Professores.



Ação Auto - Financiada 

                                                                                                                             
Nº de participantes: 20 formandos, a 85€ por formando

Protocolo entre o CFAEMBM e a LAREDO - ASSOCIAÇÃO CULTURAL 


Seleção de formandos:

  • 1.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes das escolas associadas do CFAEMBM e LAREDO - ASSOCIAÇÃO CULTURAL;
  • 2.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes de outras escolas.

O Link de Inscrição: https://sites.google.com/a/cfmbm.info/inicio/5-area-de-inscricao/inscricoes

                                       Ação B1:2014/15



Detalhes da calendarização


I Turma

maio:    08(sexta feira) 17h30 - 21h30 

junho:  26(sexta feira) 17h30 - 21h30.


II Turma

setembro:      18(sexta feira) 17h00 - 22h00;

novembro:    06(sexta feira) 17h00 - 22h00.




1-3 of 3