Ação 16: 2015/16: Educação para os afetos e a sexualidade

Publicado a 18/01/2016, 07:44 por Bruno Henriques   [ atualizado a 01/02/2016, 07:44 ]
Oficina de Formação: 15HP+15TA - 1.2 UC
Registo de Acreditação:
CCPFC/ACC-85599/16
Local :
Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira (Sala polivalente, Bloco A)
Formadores : Paula Serra, (António Carvalho, Isabel Albernaz, Madalena Oliveira e Vera Ribeiro).
Grupos de recrutamento:
Docentes do 2º ciclo do ensino básico ao secundário
Calendário:
27 de
janeiro a 03 de março de 2016                                            

Descrição

O Projeto de Promoção e Educação para a Saúde (PES), para 2015/16, no Agrupamento de Escolas de Vergílio Ferreira (AEVF) definiu como principal eixo de atuação a Educação para os Afetos e Sexualidade, onde também se inclui o desenvolvimento de competências socioemocionais. É objetivo deste eixo de atuação criar condições para que esta dimensão da formação pessoal e social se torne uma realidade sustentada neste agrupamento de escolas. Esta opção fundamentou-se i) nos objetivos e eixos estratégicos definidos pelo Programa Nacional de Saúde Escolar|2015, aprovado pelo Despacho n.º 8815/2015, de 27 de Julho; ii) na obrigatoriedade de inclusão da educação sexual nos projetos educativos de todos os agrupamentos, tal como estabelecido na Lei n.º 60/2009, de 6 de Agosto e iii) nas necessidades particulares do Agrupamento de Escolas, identificadas a partir do diagnóstico levado a cabo no ano letivo 2014/15, através da aplicação de um questionário respondido por uma amostra de 526 alunos, do 5º ao 12.º ano de escolaridade.

Apesar de legislada há mais de seis anos, a Educação Sexual é praticamente inexistente na escola portuguesa e o AEVF não é uma exceção. Quando existe, a educação sexual traduz-se num conjunto de ações casuísticas, pouco sistematizadas e sem uma visão de progressão e continuidade ao longo da escolaridade. Vários fatores contribuem para esta situação. Em primeiro lugar, a sensibilidade da problemática, alimentada pela confluência de diferentes valores, culturas e religiões dos principais intervenientes (pais, professores e alunos); em segundo lugar, a insegurança dos professores resultante da falta de formação especializada nesta área, e em terceiro lugar, a inexistência de um espaço curricular onde seja obrigatória a sua abordagem o que, aliado aos dois fatores anteriores, conduz à abordagem de outros assuntos em detrimentos deste.


janeiro:     27(quarta feira) das 17h15 - 20h15); 28(quinta feira) das 17h15 - 20h15);
fevereiro: 15(segunda feira) das 17h15 - 20h15); 17(quarta feira) das 17h15 - 20h15); 
março:      03(quinta feira) das 17h15 - 20h15).
                   



OFERTA DE ESCOLA
Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira
                                                                                                                            
Nº de participantes: 20 formandos 

Seleção de formandos:
  • 1.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes do Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira;
  • 2.ª prioridde: Distribuição equitativa pelos professores que lecionem nos 2.º e 3.º ciclos e no ensino secundário, em 2015/16;
  • 3.ª prioridade: Por ordem de inscrição docentes das escolas associadas ao CFAEMBM.
Comments