Ação 19: 2017/2018: Como Motivar os Alunos!? – Estratégias e Técnicas para uma intervençãomais eficaz

Publicado a 11/09/2017, 02:11 por Bruno Henriques   [ atualizado a 11/09/2017, 03:17 ]
Oficina de Formação: 25HP+25TA, 2 UC
Registo de Acreditação: 
CCPFC/ACC-91176/17
Formadora: Cláudia Candeias
Local: A Determinar
Grupos de recrutamento: Grupo de Recrutamento 100
Calendário: 
10 de janeiro de 2018 a 31 de maio de 2018 

                                                                       

Descrição

Atravessamos uma época de grande tensão e falta de perspectivas, assistindo-se a um incremento da agressividade nas relações e, simultaneamente, dos níveis de desmotivação, que se reflectem com especial incidência e de forma muito particular na escola e no ensino. O desânimo que prespassa toda a sociedade sente-se de
forma muito clara na sala de aula, inquinando a relação pedagógica, cerciando sonhos e projectos de vida, (auto)limitando o potencial criativo e o natural desenvolvimento
de algumas competências. Vive-se um clima de insegurança e desconfiança em relação ao futuro, que acaba por trazer ora a ansiedade ora a descrença para dentro
da escola e, em particular, para dentro da sala de aula. Os professores não são imunes a estes fenómenos, experienciando-os na pele a cada dia. Por conseguinte,
torna-se ainda mais necessário preparar e apetrechar os professores para enfrentar a desmotivação face à escola, a resistência face ao trabalho educativo e ao esforço
e o desânimo face ao futuro.  Torna-se imperativo capacitar os professores para, e muito através do trabalho em torno da sua própria motivação, poderem motivar os
alunos a aprender e a lutar pelos seus projectos de vida. 

Este trabalho passa também pelo fornecimento de ferramentas que ajudem a construir e gerir melhor a relação pedagógica; a prevenir situações de tensão desnecessária
e a geri-las de forma construtiva, quando sugem; a promover um clima de aprendizagem mais positivo e mais seguro; a estimular a auto-estima e a auto-confiança nos
alunos; a aumentar os seus níveis de inteligência emocional, de resiliência…
Em resumo, trata-se e trabalhar simultaneamente uma abordagem mais imediata e mais do âmbito das “técnicas” e das práticas, e uma abordagem de médio-longo
prazo e de âmbito do desenvolvimento pessoal (e profissional), reforçando a pessoa que habita no professor para que este possa ajudar a crescer a pessoa que habita
no aluno.  

A pertinência desta acção assenta, assim, no facto de trabalhar estratégias transversais a qualquer área disciplinar ou ciclo de ensino, e de promover a reflexão partilhada
sobre temas comuns à acção quotidiana de todos os docentes, nomeadamente, no que se refere à sua capacitação para melhorar os níveis motivacionais dos alunos
e aumentar os níveis de esperança face ao futuro. 
A formação nestas áreas de carácter mais comportamental ou relacional (e, simultanemanete, com uma forte componente pedagógica), que exige uma grande implicação
do sujeito - seja em termos de reflexão, seja em termos de auto-avaliação,  necessita de uma intervenção continuada e de reforço, de forma a possibilitar a (auto)
transformação e mudança de padrões de resposta e de comportamento, pelo que estes momentos de reflexão e partilha sobre as suas práticas, com recurso à vivência e experienciação de situações, simuladas ou retiradas da vida real, constituem-se como fundamentais no processo de desenvolvimento pessoal e profissional dos docentes.



Seleção de formandos:

  • 1.ª prioridade: Docentes das escolas associadas ao CFAEMBM.



Detalhes da calendarização:


                                 A DETERMINAR
Comments