Ação 35: 2017/18: EDUCAÇÃO INCLUSIVA: DIVERSIDADE E DIFERENCIAÇÃO

Publicado a 05/12/2017, 08:17 por Inacia Oliveira

Oficina de Formação: 30HP + 30TA, 2,4 UC
Registo de Acreditação: 
CCPFC/ACC-93409/17
Formadora: Elsa Estrela
Local: Agrupamento de Escolas de Braamcamp Freire
Grupos de recrutamento: 2º ciclo, 3º ciclo e Ensino Secundário
Calendário: 
03 janeiro a 23 de maio de 2018

                                                                       

Descrição

Na escola atual a diversidade dos alunos é por demais evidente, basta atentar nas imensas diferenças de capacidades, de estilos de aprendizagem, de interesses, de vivências, de condições de vida, de cultura, entre outras, que é possível constatar. Assim, pretender que as respostas dadas pela escola e pelos professores sejam as
mesmas para todos os alunos é, claramente, contraproducente.
Desta forma, para uma escola ser capaz de preconizar percursos educativos com sucesso para todos os alunos é necessária uma ação educativa diferenciadora dos diferentes contextos de intervenção e dos seus aspetos operativos, valorizando o trabalho colaborativo de contínua reavaliação de processos, pelos diferentes agentes educativos.

É, portanto, evidente que a Inclusão tem uma importância inegável, pois procura elevar ao máximo o nível de participação coletiva e individual, minimizando,
simultaneamente, todo e qualquer tipo de exclusão, significando, em última análise, no âmbito escolar, o direito ao exercício da cidadania. Neste sentido, um
sistema educativo só pode ser considerado inclusivo quando admite e respeita as diferenças dos alunos, considerando que todos, sem exceção, podem aprender
com sucesso, fazendo da escola um tipo de comunidade educativa cujas práticas respondem à diversidade dos seus alunos, atendendo às necessidades
emocionais, académicas e sociais que os mesmos manifestam. 

Se acrescentarmos ao referido atrás, o alargamento da escolaridade obrigatória para os doze anos, apresentado em dois mil e nove pela Lei nº 85 de 27 de agosto,
os acréscimos de responsabilidade para as escolas, para os alunos e respetiva família e para todos os professores são, efetivamente, maiores. 
Neste sentido, a presente ação revela-se extremamente útil e necessária como espaço de reflexão conjunta, de partilha de experiências, de pontos de vista e na
colaboração ativa na tentativa de resposta ao problema: Como é possível responder com qualidade às diferentes necessidades dos alunos? Que estratégia(s) é(são) possível(eis) implementar em sala de aula para maximizar o potencial individual dos alunos? Como é possível preparar um professor para trabalhar em contextos
inclusivos? 

Com efeito, promovendo uma exploração conjunta em torno dos conceitos nucleares de Educação Inclusiva, Diversidade e Diferenciação, espera-se poder, em
última análise, contribuir para a promoção de práticas diferenciadoras, em contexto de sala de aula, que beneficiem todos os alunos sem exceção. 

Deste modo, aquilo que se afigura para já imprescindível fazer é realizar com os professores uma formação eminentemente prática, com vista à definição de
estratégias de resolução de problemas em sala de aula, tendo por base a compreensão de que barreiras podem existir à participação e aprendizagem dos alunos.

Esta ação procurará, justamente, desenvolver práticas colaborativas que se esperam enriquecedoras, pessoal e profissionalmente.



Seleção de formandos:                  ;

  • 1.ª prioridade: Docentes do agrupamento de escolas Bramcamp Freire.

Detalhes da calendarização


                           janeiro:     03(quarta feira); 10(quarta feira); 24(quarta feira);

                           fevereiro: 07(quarta feira); 28(quarta feira); 

                           março:     07(quarta feira); 21(quarta feira); 

                           abril:         11(quarta feira); 

                           maio:        09(quarta feira) e 23(quarta feira). 


Comments